Alguns Termos Úteis

Em nossos textos você encontrará alguns termos escritos em Sânscrito e outros idiomas da cultura indiana e este glossário pode ser de grande ajuda. Caso não encontre algum termo, por favor, você pode nos comunicar que incluiremos o mais rapidamente possível.

Nossa gratidão.


Recomendamos também este excelente conjunto de dicionários: Cologne Digital Sanskrit Dictionaries 

A

Abhih! Abhih! – Sê intrépido! Sê intrépido!

AbhyâsaEsforços repetidos e constantes, particularmente, para fazer a mente tornar-se firme.

Abhyâsa Yoga – A senda da prática repetida ou continua, resultante da concentração ou absorção da mente.

Âchâryakoti – Um tipo exclusivo ou uma personagem espiritual elevada, nascida com a missão de propagar verdades; perfeito por natureza. O Mestre do Mundo.

Âdesha – Mandato direto divino.

Adhikâravâda – A doutrina de direitos e privilégios especiais conferidos pelos Shastras às castas que têm as qualidades necessárias, de acordo com as suas disposições mentais peculiares ou capacidades hereditárias, para executar certos deveres específicos civis, sacrificiais, religiosos etc. ou, para aqueles aspirantes merecedores, que desejam seguir um rumo particular de prática espiritual. Seus princípios são bastante exclusivos; foram explorados indevidamente pelo sacerdócio, tendo sido objeto de muito abuso, atrofiando o crescimento da sociedade hindu.

Adrishta – Literalmente invisível. O resultado invisível das ações boas ou más praticadas numa existência anterior e experimentado na existência subsequente, daí sendo inexplicável; destino.

Aham – O ego; o sentido do eu.

Ahimsa – Não violência; não injúria.

Aparigraha – Não aceitação de dádivas.

Ârâtrika – Serviço noturno com movimento de luzes perante à divindade.

Arjuna – O grande personagem épico do Mahâbhârata, a quem Sri KRISHNA pregou o Gita no campo de batalha de Kurukshetra. Ver também Pandavas.

Âsana – Uma postura particular; modo de se sentar para a prática da concentração.

​Âshrama – Lugar onde se ministra instruções sobre Vedanta, Yoga e espiritualidades. 

Âshramas – Estágios de vida. São quatro: brahmacharya, garhasthya (o estágio de chefe de família), vanasprastha (o estágio de reclusão) e sannyasa.

Athiti – Um visitante que se detém em alguma morada para descansar ou conseguir uma refeição gratuita. Entreter tal convidado é considerado um dever do chefe de família.

Âtman – O Ser; o Absoluto; BRAHMAN; a Testemunha.

Aum ou Om - A sílaba sagrada dita ser o primeiro som na criação; seu significado pode ser estudado na Mandukya Upanishad.

Avatâra – Encarnação de Deus na forma humana.

Avidyâ – Ignorância primária; nesciência.


B

Belur Math – Monastério da Ordem de Monges Ramakrishna, em Belur, na margem oeste do Ganges, a quatro milhas distante de Calcutá, estabelecido por SwamiVivekananda em 1901, como centro da RamakrishnaMath e Missão.

Bhakta – Um devoto; um aspirante que segue o caminho da devoção ou amor.

Bhakta Vidura - O nome deste devoto é encontrado no Mâhabhârata; é considerado o exemplo ideal de humildade.

Bhakti yoga – O caminho da união com o Senhor pela devoção ou intenso amor.

Bhâva – O estado abençoado de êxtase espiritual. Uma emoção que expressa uma relação particular com Deus na qual se é absorvido.

Bhâva-mukha – O estado espiritual que se experimenta quando se está na linha fronteiriça entre o Relativo e o Absoluto, aos quais se tem livre acesso. Este estado vem àquele que nasce com uma missão divina, que vindo do mais elevado estado, empenha-se em fazer bem ao mundo.

Bhikshuni – Monja budista.

Bhoga – Gozo dos objetos mundanos.

Bibhuti – Poderes ocultos e sobre humanos.

Brahmâcharin – Um iniciado que tomou o voto de continência.

Brahmacharya – Voto de continência perfeita. Abstenção dos sentidos e da indulgência sexual que significa renúncia ao desejo de luxúria , isto é, castidade em pensamento, palavras e obras ; vida de pureza dos estudantes celibatários.

BRAHMAN -A Existência Única, o Absoluto.

C

Chaitanya – Uma das personalidades espirituais proeminentes de Bengala, considerado como uma Encarnação de Deus. Pregou o caminho da devoção.

Chakras – Centros nervosos na coluna espinal.

Chandâla – Um membro do mais baixo nível da sociedade; intocável.

Châpâti – Pão ázimo cozido em fogo aberto.

Châtak – Um tipo de pássaro pequeno. Acredita-se que sua particularidade seja beber água da chuva e nenhuma outra.

Chhâtu – Cevada frita e moída.

D

Dâdâ – Irmão mais velho em Bengali.

Dama – Controle dos sentidos externos.

Devas – Os seres brilhantes; estados semi-divinos atingidos em consequência das boas obras.

Dharma – Religião; virtude; lei moral; regra de conduta prescrita com relação à um estágio particular da vida.

Dhyâna – Meditação.

Draupadi – A esposa dos cinco irmãos Pandavas: Yudhistira, Bhima, Arjuna, Nakula e Sabadeva.

Duryodhana – O perverso líder dos cem filhos de Dhritarâshtra, que conspirou para o exílio dos Pandavas, privando-os do seu reino. Provocou a guerra e foi finalmente conquistado pelos Pandavas e morreu com todos os seus irmãos e aliados em Kurukshetra. A história é contada no épico Mahabhârata

E
F
G

Ganges Gangâ – O rio sagrado dos hindus, cuja água é considerada sagrada, usada para purificação e puja.

Ghantâ-nârâr-dal – Literalmente: aqueles que só tocam o sino ao fazer a adoração; um termo de desprezo para aqueles que consideram a parte cerimonial da religião como seu todo e nada fazem para construir a vida espiritual. Este termo foi criado pelo SwamiVivekananda.

Gomukhi – Nascente do Ganges nas regiões nevadas dos Himalayas.

Gunas – Aspectos da energia cósmica: sattva, rajas e tamas.

Guru – Guia espiritual; o preceptor de quem recebe o mantra-dikshâ.

Guru-dakshinâ – A oferenda respeitosa e humilde que o discípulo faz ao Guru no momento da iniciação.

Guru-paramparâ – A linha tradicional de Gurus. Um poder místico espiritual flui ao longo da linha de tais Gurus. Esse poder não pode ser obtido sem sua ajuda.

H

Haridas – Um discípulo muçulmano de Chaitanya.

Harishchandra – Um dos personagens épicos proeminentes, fonte perene de inspiração para os hindus. O rei Harishchandra tornou-se imortal devido o seu bravo sofrimento e misérias indescritíveis por fidelidade.

Hitopadesha – Um livro primitivo sânscrito de contos curtos com lições de moral muito instrutivas.

I

Ishta – Ideal escolhido; nome da divindade escolhida.

Ishwara-koti – Um tipo exclusivo ou personagem espiritual elevada, nascida com conhecimento e autoridade divina para elevação espiritual da humanidade.

J

Japa – Repetição contínua do mantra.

Jiva – Ser ou Alma individual.

Jnana – Conhecimento da verdade eterna.

Jnana yogue, jnanin, jnani – O que segue a senda do conhecimento.

K

KALI (SHYAMA) – Nome de Deus com Mãe Divina em sua forma benígna-terrível, dançando sobre o corpo prostrado de SHIVA. Tem um profundo significado místico; cor negra.

Kalpa – Um círculo periódico de criação e destruição do universo. Período de 432 milhões de anos medindo a duração do mundo.

Kamsa – Um rei tirano de Mathurâ, tio materno de SriKRISHNA. Aprisionou sua irmã grávida ao ser avisado por uma voz etérea para matar o bebê recém nascido, KRISHNA, que estava destinado a destruí-lo. Seu plano foi frustado pela Divina Providência e mais tarde, ele foi morto por KRISHNA, já adulto.

Karma – Ação; trabalho; dever; serviço ritualístico; resultado das ações passadas. A lei de causa e efeito do mundo moral.

Karmayoga – A senda do trabalho inegoísta, feito sem esperar os frutos.

Kumbhaka – Retenção da respiração, um processo da rajayoga.

Kundalini – Literalmente: o enrolado. O divino poder adormecido em todos os seres.

L

Lâlâ Babu – Um grande senhor de terras de uma família aristocrática de Calcutá, que renunciou ao mundo imediatamente ao ouvir uma palavra sugestiva para queimar todos os desejos em cinzas ante a rápida aproximação do fim da vida.

Lilâ – Passatempo divino. A criação considerada como um jogo divino.

M

Mâdhukari-bhikshâ – Reunir poções de comida cozida, de certo número de casas, do mesmo modo como a abelha junta mel de diferentes flores. A comida obtida desta maneira é considerada pura.

Mhâbhâva – O magnífico estado de intoxicação de Deus, experimentado pelos Avatares.

Mahâmâyâ – O grande conjurador da ilusão cósmica. A Mãe Divina que também se tornou a Ilusão Cósmica, assim é chamada.

Mahâ Purusha – Santo; Profeta; uma grande Alma.

Mahavira (Hanuman) – Um brahmacharin ideal e servo do Senhor, incorporação da fé e do serviço. O grande lugar-tenente de RAMA durante sua guerra contra Râvana. Possuidor de devoção extrema a RAMA a quem ele sabia ser a própria encarnação de Deus.

Mantra – Uma palavra sagrada; símbolo místico do Ideal Escolhido ou divindade pessoal, transmitido pelo Guru, através do qual o iniciado medita em Deus numa forma divina ou idéia particular.

Mantra dikshâ – Iniciação do aspirante pelo Guru, no processo da prática espiritual, concedendo-lhe um nome místico ou palavra-símbolo de Deus.

Master – Mestre; Sri Ramakrishna.

Mâya – Ignorância; ilusão; o poder misterioso através do qual o cosmos ilusório é projetado por Deus. 

Medhâ – Faculdade e intuição retentiva.

Moksha, mukti – Liberação de todos os grilhões; liberdade de nascimento e morte.

Mumukshu – Aquele que deseja e se esforça para atingir mukti ou salvação.

N

Naivedya – Oferenda de arroz lavado, frutas e doces ou apenas açúcar a uma divindade.

Nara-NÂRÂYANA – Nara = homem. A divindade na humanidade. Daí o termo Nara- NÂRÂYANA SEVA significando servir o homem vendo Deus nele.

Nirvâna – Aniquilação da ilusão cósmica. Extinção completa da existência individual ou mundana.

Nirvikalpa samadhi – Estado superconsciente da experiência da unidade absoluta com o Espírito Universal.

NishkâmaKarma – Trabalho sem qualquer desejo pelos frutos; trabalho sem egoísmo.

Niyamas- base de conduta que faz parte dos princípios éticos do Yoga (Yamas e Niyamas). Basicamente são compostos de cinco princípios: Saucha, Santocha, Tapas, Svadhyaya e Ishivara Pranidhana.


O
Om ou Aum - A sílaba sagrada dita ser o primeiro som na criação; seu significado pode ser estudado na Mandukya Upanishad.
Omkara - A sílaba sagrada 'Om' ou 'Aum'.
P

Pandu – Um rei da raça lunar pai dos cinco Pandavas. Ver Draupadi.

Paramahansa – Aquele que renunciou completamente ao mundo e está livre do sentido de identificação com o corpo. O mais alto estágio de um sannyasin.

Parigaha – Aceitação de dádivas.

Patanjali – Um dos autores das seis diferentes escolas de pensamento sobre o conhecimento de Deus, encontrado nos Vedas. Seu sistema de filosofia (darshana) é conhecido como Yoga. O tratado chama-se o PatanjaliYogaSutras (aforismos).

Prahlâda – Filho de Hiranyakashipu, rei dos demônios. Era um devoto inegoísta de Deus VISHNU. Seu pai sujeitou-o a toda sorte de crueldades para se ver livre dele, mas Prahlâda saiu ileso. Hiranyakashipu, exasperado, desafiou-o a provar a onipresença de seu VISHNU no pilar que estava diante dele, chutando-o. VISHNU saiu do pilar, meio homem, meio leão, reduzindo-o a pedaços.

Prakriti – Natureza; fonte original do mundo material; estado causal; energia cósmica.

Pralaya – A dissolução de todo universo no fim de cada ciclo.

Prâna – As forças vitais no corpo. A soma total da energia cósmica.

Prânâyâma – Controle do prâna; exercícios respiratórios para concentrar a mente.

Prema – Amor; devoção suprema a Deus.

Puja – Adoração.

Punya – Trabalho de mérito religioso; virtude.

Purânas – Dezoito trabalhos sagrados da história antiga ou lendária, contendo todo o corpo da mitologia hindu.

Purusha – O Espírito puro; a Alma.

Purushakâra – Auto-esforço; masculinidade.


Q
R

Râgânugâ bhakti – Suprema devoção que advém do mais puro e profundo amor a Deus como o Bem-Amado.

Rajasika – Qualidades energéticas, ambiciosas, apaixonadas e inquietas que existem no homem, devido a predominância de rajas – o aspecto dinâmico da energia cósmica.

Râja Yoga – A ciência de conquistar a natureza interna, com o propósito de liberar o Purusha, isto é realizar a divindade em todos os seres.

RAMA – Uma Encarnação de Deus.

Râm Prasad – O famoso e santo bengali. Suas canções devocionais à sua Divina Mãe KALI são uma fonte de inspiração perene.

Rasagolla – Suculento, esponjoso doce bengali. As bolas redondas que flutuam na calda são produto de leite especialmente batido.

Râvana – Rei de Lankâ, o demônio que raptou SITA, a esposa de SriRAMACHANDRA, uma Encarnação de Deus. A história é contada no épico Ramayana.

Rishi – Sábio; profeta da verdade.


S

Sad-Guru – Um Mestre espiritual conhecedor de BRAHMAN que realizou a verdade.

Sâdhaka –Aspirante praticante de sadhana ou disciplina espiritual para realização de Deus.

Sadhu – Monge; homem santo.

Samâdhâna – Fixar a mente em contemplação abstrata sobre a real natureza do Espírito.

Samâdhi – Superconsciência; concentração profunda atingida pelas práticas espirituais.

Samsâra – O mundo; o curso da vida mundana; existência transmigratória.

Samskâras – Impressões no estofo mental, que produzem hábitos e tendências resultantes dos pensamentos e obras passadas.

Samyama – Controle da mente e dos sentidos.

Sannyasin – Monge; aquele que renunciou completamente ao mundo; pertence ao 4º estágio e último estágio da vida hindu.

Sattra, chhattra – Casa de alimentação para mendigos, mantida pela caridade de chefes de famílias ricos, a maioria comerciantes, que desejam adquirir punya para si mesmos e seus ancestrais.

Sattwa – O princípio da bondade ou da pureza.

Sattwico – Ter a qualidade sattwa desenvolvida; ter pureza, equanimidade e visão clara.

Satya – Verdade.

Savikalpa samâdhi – O estado estático de consciência no qual o devoto é absorvido na relação bem aventurada com sua divindade escolhida, seja como um filho, mãe, amigo, bem-amado, etc.

Sevâ – Serviço; trabalho consagrado.

Sevya-sevaka –Sevya significa aquele que é servido e sevaka, aquele que serve. Sevya-sevaka refere-se à amorosa e profunda relação entre o que é servido e o que serve.

Shakti – Energia divina; o aspecto dinâmico do Ser eterno criando, preservando e destruindo o universo, chamado Divina Mãe.

Shama – Ausência ou controle das paixões. Tranquilidade da mente.

Shâstras – As Escrituras hindus.

Shishupâla –Um rei que era inimigo declarado de KRISHNA e que o denunciou diante da augusta reunião do rei Yudhisthira, a RajasuyaYajna ou Sacrifício para comemorar a soberania sobre todos. Sua cabeça foi cortada por KRISHNA com seu disco.

Shraddhâ – Fé dinâmica e inflexível nas palavras do Guru e das Escrituras.

Shrâddha – Cerimônias sacramentais executadas para o bem estar dos que partiram.

Siddha – Aquele que atingiu a meta ou a iluminação espiritual. Um Ser perfeito ou Yogi que conseguiu poderes sobrenaturais.

Siddha mantra - Nome-símbolo místico do Ideal Escolhido, o qual é capaz de levar a realização de Deus.

Siddhis– Poderes ocultos e sobrehumanos alcançados pela prática de Yoga.

Sthitadhi – Pessoa de sabedoria firme, livre de todo apego, sendo um conhecedor de BRAHMAN.

Svâdhyâya – Estudo das Escrituras.


T

Tamas – Trevas, inércia, ignorância. O aspecto mais inferior da energia cósmica que encobre a realidade.

Tamasiko – Indivíduo no qual predomina tamas, produzindo inércia e ignorância. Também natureza ou caráter tamásicos.

Tâmbula – Folha de betel, de uma trepadeira mascada pelos hindus, preparada com lima, cato, noz de areca e especiarias.

Tantra – Uma série de trabalhos sagrados apresentando Deus como a Divindade Mãe e prescrevendo rituais esotéricos.

Tântrika – Seguidor de Tantra.

Tapasyâ – Prática de austeridade.

Tapovana – Ermida; morada na floresta de um anacoreta que vive em reclusão para seguir sua vida espiritual impertubável.

Târâ – Uma forma ou aspecto particular terrível da Divina Mãe.

Titikshâ – Manter a calma da mente e permanecer impassível ou resignado perante todo tipo de aflições e provações.

Tolâ – Medida indiana. Uma tolâ é equivalente a 2/5 de onça ou 11,34 gramas

Udbodhan – O periódico mensal bengali de SriRamakrisnaMath e Missão, publicado em Calcutá e iniciado por SwamiVivekananda.

Uparati – Abstenção do gozo sexual, daí advindo a calma mental.

Upâsanâ –Literalmente: sentar próximo. Meditação ou adoração de Deus. Serviço religioso ou prece.


U
V

Vairâgya – Serenidade; aversão ao gozo dos objetos dos sentidos nesta ou na próxima vida.

Vaishnavas – Seita hindu que adora a Deus como VISHNU, KRISHNA, etc.

Vedanta - também conhecido como Uttara Mīmāṃsā, é uma das 6 escolas indianas de Filosofia ou perspectivas de compreensão da realidade explanada nos Upanishds. A parte final dos Vedas.  

Vedas – A mais antiga Escritura do mundo. Todas as outras escrituras hindus devem sua origem e inspiração aos Vedas, os quais supõe-se que foram diretamente revelados pelo Ser Supremo, BRAHMAN, sendo que sua autoridade não é questionada por nenhum dos seis sistemas de filosofia hindu. Origina-se da raiz Vid (saber).

Vidyâ – Ciência; conhecimento.

Vilvamangal – Personagem lendário que alcançou a bem-aventurança por austeridades espirituais quando o seu apego devorador a uma prostituta voltou-se para Deus, em virtude da reprovação dura dessa mesma mulher.

VISHNU – A divindade escolhida dos vaishnavas. Um dos componentes da trindade hindu, a trimurti; Deus como preservador.

Viveka – Discriminação entre a verdade e a não-verdade, o real e o irreal.

X
Y

Yama – O Deus da morte. 

Na Yoga é a purificação interna pelo auto-controle. Faz parte dos princípios éticos da Yoga (Yamas e Niyamas).

Yoga – União; união do inferior com o Ser mais elevado; união com Deus.

Yogi – Aspirante que pratica uma sequência especial de disciplina yoga para alcançar a união com Deus.

Yuga-dharma – A religião da época; a idéia religiosa que prevalece na época.

Z