Cânticos Védicos

Aulas de cânticos védicos ministradas pelo Swami Atmajnananda todos os Sábados às 17h00 em nosso ashrama.

Deusa Gayatri
Deusa Gayatri - Mãe dos Vedas e das Métricas -
Caderno de cânticos

Uma maravilhosa oportunidade para aprender e desfrutar desta prática milenar dos cânticos védicos. Música como oração e consciência da mais alta filosofia que nos revigora a força e a luz interior.

Nesta ocasião o Swami nos ensina como cantar, as métricas e pronúncias corretas, além dos significados dos mantras com belos exemplos advindos das mais belas histórias, contos e vivências.

A aula é seguida por uma prática de meditação conduzida pelo Swami que nos dá valiosas dicas para o processo meditativo.

Todas e todos são muito bem-vindos!

01 - Saha nāvavatu

 सह नाववतु 
सह नौ भुनक्तु 
सह वीर्यं करवावहै 
तेजस्वि नावधीतमस्तु मा विद्विषावहै 
 शान्तिः शान्तिः शान्तिः 

Oṃ
saha nāvavatu |
saha nau bhunaktu |
saha vīryaṃ karavāvahai |
tejasvi nāvadhītamastu 
   mā vidviṣāvahai ||
Oṃ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ ||
00:00
  • saha-nāvavatu -2-
    00:00

Oṃ

Que sejamos protegidos, professor e aluno, pela revelação do conhecimento.

Que sejamos protegidos pela garantia segura dos resultados do conhecimento.

Que atinjamos força juntos.

Que o nosso estudo nos traga clareza.

Que não tenhamos desentendimentos entre nós.

Oṃ Paz! Paz! Paz!

Origem do mantra: Taittirīya Upaniṣad na abertura dos capítulos 2 e 3

02 - Oṃ bhadraṃ karṇebhiḥ

 भद्रं कर्णेभिः शृणुयाम देवाः 
भद्रं पश्येमाक्षभिर्यजत्राः 
स्थिरैरङ्गैस्तुष्टुवाग्‍ँसस्तनूभिः 
व्यशेम देवहितं यदायुः 

 शान्तिः शान्तिः शान्तिः 

Oṃ bhadraṃ karṇe-bhiḥ śru-ṇuyāma devāḥ | 

bhadraṃ paśye-mākṣa-bhir-yajatrāḥ | 

sthira-i-ranṅga-i-stuṣṭu-vāgaṃ sastanū-bhiḥ | 

vyaśema devahitam yadāyuḥ ||

Oṃ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ ||

00:00
  • Oṃ-bhadraṃ-karṇebhiḥ
    00:00
Oṃ Ó Devas, que possamos ouvir com nossos ouvidos o que é auspicioso. 
Que possamos ver com nossos olhos o que é auspicioso e adorável. 
Que possamos orar com firmeza em nossos corpos e mentes. 
Que possamos oferecer nosso tempo de vida para o serviço de Deus.
Oṃ Paz! Paz! Paz!
Origem do mantra: Muṇḍaka Upaniṣad
03 - Namo brahmaṇe namo astvagnaye
Oṁ
Namo brahmaṇe namo astvagnaye 
   namaḥ pṛthivyai nama oṣadhībhyaḥ |
Namo vāce namo vācaspataye 
   namo viṣṇave bṛhate karomi ||
Oṁ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ || 
00:00
  • Namo-brahmaṇe-namo-astvagnaye
    00:00
Oṁ
Saudações a Brahmā (o aspecto criador da Trindade Hindu), 
saudações a Agni (o fogo), saudações à Pṛthivi (a terra), 
saudações às plantas, saudações à fala, 
saudações ao mestre da fala,
saudações a Vishnu (o aspecto mantenedor da Trindade Hindu), 
ao grande Ser, ofereço saudações.
Oṃ Paz! Paz! Paz!
04 - Oṃ madhu vātā ṛtāyate

ॐ मधुवाताऋतायतेमधुक्षरन्तिसिन्धवः|

माध्वीर्नःसन्त्वोषधीः||

मधुनक्तमुतोषसोमधुमतपार्थिवंरजः|

मधुदयौरस्तुनःपिता||

मधुमाननोवनस्पतिर्मधुमानस्तुसूर्यः|

माध्वीर्गावोभवन्तुनः||

मधुमधुमधु|| 

Oṃ madhu vātā ṛtāyate 

   madhu-kṣaranti sindhavaḥ | 

mādhvīr-naḥ santv-oṣadhīḥ || 

madhu naktam-utoṣaso 

   madhumat pārthivaṁ rajaḥ | 

madhu dyaur-astu naḥ pitā || 

madhumān-no vanaspatir-

   -madhumām̐ astu sūryaḥ | 

mādhvīr-gāvo bhavantu naḥ ||

Oṃ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ ||

00:00
  • Oṃ-madhu-vātā-1
    00:00
Oṃ Para nós que buscamos a verdade 
e para todos os seres vivos, 
Que os ventos soprem suavemente, 
Que os rios fluam suavemente, 
Que as ervas nos deem doçura. 
Doce seja a noite e o amanhecer, 
Doce seja o próprio pó da terra. 
Que os céus derramem doçura sobre nós, 
Que as árvores, senhoras da floresta, nos tragam doçura. 
Que o sol derrame sua doçura sobre nós. 
Que todas as direções emanem doçura. 
Oṃ Paz! Paz! Paz!
Origem do mantra: ṛgveda (1.90.6-9)
05 - Asato mā

 असतो मा सद्गमय 
तमसो मा ज्योतिर्गमय 
मृत्योर्मा अमृतं गमय 
 शान्तिः शान्तिः शान्तिः 

Oṃ asato mā sadgamaya | 
tamaso mā jyotirgamaya | 
mṛtyormā'mṛtaṃ gamaya ||
Oṃ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ ||
00:00
  • Asato-mā
    00:00
Oṃ Daquilo que é irreal conduza-me à verdade.
Da escuridão, conduza-me à luz. 
Da morte, conduza-me à imortalidade.

Oṃ Paz! Paz! Paz!

Origem do mantra: Bṛhadāraṇyaka Upaniṣad (1.3.28.)

06 - Oṃ pūrṇamadaḥ pūrṇamidaṁ

 पूर्णमदः पूर्णमिदं पूर्णात्पूर्णमुदच्यते 
पूर्णस्य पूर्णमादाय पूर्णमेवावशिष्यते 
 शान्तिः शान्तिः शान्तिः 

Oṃ pūrṇamadaḥ pūrṇamidaṁ 

   pūrṇāt-purṇamuda-cyate | 

pūrṇasya pūrṇa-mādāya 

   pūrṇamevā-vaśiṣyate || 

Oṃ śāntiḥ śāntiḥ śāntiḥ || 

Oṃ

00:00
  • Oṃ-pūrṇamadaḥ
    00:00
Isto (o manifestado) é Plenitude, 
aquilo (o não-manifestado) é Plenitude. 
A Plenitude que surge da Plenitude 
é realmente plena. 
Tirando-se a Plenitude (que é o efeito) 
da Plenitude (que é a causa), 
somente a Plenitude permanece.
Oṃ Paz! Paz! Paz!
Origem do mantra: īśopaniṣad
07 - Sarve bhavantu sukhinaḥ

 सर्वे भवन्तु सुखिनः
सर्वे सन्तु निरामयाः 
सर्वे भद्राणि पश्यन्तु
मा कश्चिद्दुःखभाग्भवेत् 
 शान्तिः शान्तिः शान्तिः 

Oṃ

sarve bhavantu sukhinaḥ

sarve santu nirāmayāḥ |

sarve bhadrāṇi paśyantu

mā kaś-cidduḥ-kha-bhāgbha-vet ||

00:00
  • sarvebhavantu
    00:00
Oṃ
Que todos sejam felizes.
Que todos sejam livres de doenças.
Que todos vejam o que é bom 
E zelem pelo bem-estar dos outros.
Que ninguém sofra.

Origem do mantra: Bṛhadāraṇyaka Upaniṣad (1.4.14)

08 - Tvam eva mātā

त्वमेव माता  पिता त्वमेव 
त्वमेव बन्धुश्च सखा त्वमेव 
त्वमेव विद्या द्रविणम् त्वमेव 
त्वमेव सर्वम् मम देव देव 

tvam eva mātā ca pitā tvam eva | 

tvam eva bandhuś ca sakhā tvam eva | 

tvam eva vidyā draviṇaṃ tvam eva | 

tvam eva sarvaṃ mama deva-deva ||

00:00
  • Tvam eva mātā
    00:00
Tu verdadeiramente és minha mãe e 
Tu verdadeiramente és meu pai. 
Tu verdadeiramente és meu parente e 
Tu verdadeiramente és meu amigo. 
Tu verdadeiramente és meu conhecimento e 
Tu verdadeiramente és minha riqueza. 
Tu verdadeiramente és meu tudo, 
meu Deus dos Deuses.
Origem do mantra: Pāṇḍava Gītā
09 - Brahmārpaṇaṁ

ब्रह्मार्पणं ब्रह्म हविर्ब्रह्माग्नौ ब्रह्मणा हुतम् |
ब्रह्मैव तेन गन्तव्यं ब्रह्मकर्मसमाधिना ||

brahmārpaṇaṁ brahma havir 

   brahmāgnau brahmaṇā hutam | 

brahmaiva tena gantavyaṁ 

   brahma-karma-samādhinā ||

00:00
  • Brahmārpaṇaṁ
    00:00
Para aqueles que estão completamente 
Absortos na consciência de Brahman:
A oblação é Brahman, 
A concha com a qual é oferecida é Brahman, 
O ato de oferecer é Brahman, 
E o fogo sacrificial também é Brahman. 
Tais pessoas, que vêem tudo como Brahman, 
Facilmente O alcançam.
Origem do mantra: Bhagavad-gītā 4.24
10 - Oṃ bhūr-bhuvaḥ-svaḥ
ॐ भूर्भुवस्वः ।
तत् सवितुर्वरेण्यं ।
भर्गो देवस्य धीमहि ।
धियो यो नः प्रचोदयात् ॥

Oṃ

bhūr-bhuvaḥ-svaḥ

tat savitur vareṇyaṃ

bhargo devasya dhīmahi

dhiyo yo naḥ pracodayāt

Oṃ

00:00
  • GayatriMantra
    00:00

Om

Meditamos na glória daquele Ser Supremo 

Que produziu este Universo;

Que Ele ilumine nossas mentes!

Om

(tradução de Swami Vivekananda)

Origem do mantra: ṛgveda (3.62.10)
11 - Praṇavo dhanuḥ śāro
praṇavo dhanuḥ śāro hyātmā 
   brahma tallakṣyamucyate |
apramattena veddhavyaṃ 
   śaravattanmayo bhavet ||
00:00
  • Praṇavo-dhanuḥ-śāro
    00:00
O Pranava (o som do mantra Om) é o arco,
O Atma (a alma) é a flecha, 
E Brahman (o Absoluto) é o seu alvo.
Isto (Brahman), 
Deve ser atingido por aquele que é impecável. 
Devemos nos tornar unos com Isto,
como o fez a flecha (com o alvo).
12 - Na tatra sūryo bhāti
na tatra sūryo bhāti na candratārakaṃ 
    nemā vidyuto bhānti kuto'yamagniḥ |
tameva bhāntamanubhāti sarvaṃ 
   tasya bhāsā sarvamidaṃ vibhāti ||
00:00
  • Na-tatra-sūryo-bhāti
    00:00
Lá, o Sol não brilha; 
Nem a Lua e as estrelas. 
Nem brilham os relâmpagos.
Como, então, isto poderia acender?
Ele brilhando, tudo o mais brilha. 
Tudo brilha por Sua luz.